Crítica Sem Spoiler | Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal

ted bundy - Crítica Sem Spoiler | Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal

 

O que um rostinho bonito, Metallica e assassinatos têm em comum?
Já aviso que “Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal” não é para qualquer um.
Não tem gore, cenas muito explícitas e nem precisou. Aos desavisados, estômago forte é requisito.
Mesmo sabendo que esse filme é baseado na história real de um dos mais notórios assassinos em série da história, a surpreendente atuação de Zac Efron me deixou boquiaberto em como o High School Musical convenceu como serial killer.
O filme é abarrotado de mensagens quase imperceptíveis.
Como os sinais sutis de violência enrustida.
A participação de James Hetfield, vocalista do Metallica como o policial que prende o Bundy e logo em seguida “The Four Horsemen” começa a tocar como fundo para cena onde Ted é fichado.
E o título em inglês “Extremely Wicked, Shockingly Evil and Vile”, ou seja, “Extremamente perverso, chocantemente mal e vil”, são as exatas palavras que, na vida real, o juiz que condenou Ted Bundy disse
ao se referir das ações do psicopata.
E o final chega a ser enojador.
Mas para quem curte filmes perturbadores (como eu), é um prato cheio!
E ai Netflix, podemos esperar uma série sobre os feitos do Ted?

Leia também:

Crítica Sem Spoiler | Shaft (2019) – Netflix

Vale a pena assistir?
SIM!

NOTAS
Técnica – 3
Atuação – 4
Direção – 4
Trilha – 4
Roteiro – 4
TOTAL: 🌟🌟🌟⭐

Compartilhe esse post nas suas redes sociais

Designer Gráfico, Empreendedor, ex-Professor de CG e Autor do livro Colt45 - A Gloriosa Sorte dos Afortunados. Cinéfilo assumido e amante das boas artes!

Curtiu esse post? Deixe um comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.